Ao pintar a casa é comum cometermos alguns erros, principalmente se não temos muita experiência nessa área. Pensando nisso, a arquiteta Leila Dionizios listou alguns erros comuns ao pintar a casa para que você não os cometa:

Erros ao pintar a casa

Fonte: South Hill Park Org.

  1. Escolher o material da pintura somente pelo preço: como em todos os mercados, existem tintas que são de melhor qualidade e outras não tão boas. Portanto, na hora de escolher o material da pintura atente-se à paleta de cores, ao preço e a qualidade do que está sendo comprado. O valor da pintura é um dos itens que mais encarece o orçamento na hora de reformar. Invista em um material de boa qualidade para não precisar repintar as paredes tão cedo.
  2. Comprar material de menos ou de mais: quem não tem experiência em pintar as paredes pode acabar pecando na hora de calcular a quantidade de tinta que vai usar na obra. Em geral, é comum as pessoas comprarem muito material e só perceberem isso ao final da obra. Em outros casos, a tinta escolhida não é o suficiente e acaba no meio da reforma. Geralmente, na lata da tinta vem escrito quanto ela rende em metros quadrados. Portanto, é importante medir as áreas que serão pintadas para saber uma quantidade aproximada do material que será gasto.
  3. Esquecer-se do teto: nem sempre o teto recebe a atenção merecida. Mas ele também precisa receber pintura. Não esqueça de calculá-lo quando for comprar o material. Além disso, os profissionais de pintura recomendam começar a pintura pelo teto. Nesse caso, se houver respingos da tinta do teto na parede, é mais fácil corrigir do que se a parede já estiver pintada.

    Erros mais comuns ao pintar a casa

    Fonte: Chesapeake Painting.

  1. Medo de errar na escolha das cores: e acabar com a casa toda pintada de branco, sem nenhuma cor diferente ou destaque. Esse é um erro comum ao pintar a casa que pode ser facilmente evitado. Pegue a palheta de cores da marca de tinta que você escolheu e observe com atenção todas as possibilidades. Leve em consideração o tamanho dos cômodos e escolha diferentes tonalidades para que sua casa não fique parecendo que acabou de ser entregue pela construtora.
  2. Se empolgar com as cores: é comum a gente se apaixonar por uma cor e usá-la na casa toda. O problema é que, com o tempo, acabamos enjoando dela. Outro erro comum é não ornar direito as cores de um mesmo cômodo, fazendo com que ele fique muito saturado. Por isso, antes de pintar a casa toda em tons de rosa e roxo, pense bem sobre suas decisões e se as cores combinam com os outros elementos decorativos que você já possui, como a mobília, por exemplo. As cores das paredes da casa não precisam ser todas iguais, mas é bom que elas combinem entre si, formando um todo conexo e dando a sensação de unidade.
  3. Não prestar atenção ao tipo de acabamento: existem tintas com acabamento fosco, enquanto outras têm um acabamento brilhoso. Paredes com pequenos defeitos na superfície ficam mais bem acabadas com tinta fosca, pois ela ajuda a disfarçar as imperfeições. Por outro lado, como o material é poroso, ele tende a acumular poeira. Já quem tem uma parede mais lisinha pode utilizar tintas acetinadas ou de semibrilho, que são mais duráveis e fáceis de limpar. Por isso, antes de comprar uma determinada tinta, verifique o tipo de acabamento que ela proporciona.

    Erros que cometemos ao pintar uma casa

    Fonte: Cleaning Service.

  1. Não verificar problemas estruturais antes de começar a pintura: se uma parede tem uma mancha ou rachadura, o ideal é chamar um profissional para avaliá-la. A pintura é considerada uma reforma cosmética e não corrige problemas estruturais. Pintar uma parede que apresenta algum problema pode causar grandes prejuízos. Com o tempo, o problema será agravado, exigindo uma reparação muito mais profunda e onerosa.
  2. Não proteger corretamente o que não será pintado: tudo o que não vai receber tinta deve ser bem protegido. A pintura da casa sempre causa respingos que podem acabar manchando o chão ou os móveis. Por isso, cubra tudo para não ter surpresas ao final da obra.

Curtiu? Então faça seu comentário sobre este artigo: