Projeto de Luminotécnica

Desde tempos imemoriais, sempre foi preocupação dos seres humanos conseguir iluminar suas moradias de forma adequada, suprindo a falta da luz natural. Desta necessidade, nasceu também o estudo da aplicação da iluminação artificial, ou seja, a luminotécnica ou luminotecnia. Esta “ciência” se desenvolveu muito ao longo do tempo, principalmente com os avanços tecnológicos e a criação de novos tipos de lâmpadas e iluminações. A luminotécnica concilia conhecimentos sobre iluminação e arquitetura, além de levar em conta o gosto pessoal de cada um. O maior desafio de quem trabalha com projetos de iluminação é aliar o conhecimento técnico da área com as preferências de cada cliente, criando um projeto que seja eficiente e agradável esteticamente. Fonte: Leila Dionizio Arquitetura e Luminotécnica.   A luz, em si, é invisível: o que observamos é o objeto iluminado. Além disso, cada pessoa tem uma sensibilidade diferente na percepção de cores e quantidade de luz, o que torna e luminotécnica uma arte bastante difícil. Mas existem algumas dicas que podem ser seguidas na hora de criar bom um projeto de iluminação. É super importante pensar na quantidade de luz realmente necessária a cada cômodo. Tanto o excesso de luz quanto a sua falta causam desconforto. Alguns projetos exageram na quantidade de lâmpadas, o que significa não só gastos extras desnecessários com materiais, como também um desperdício de energia. Outros, pecam pela falta dela, deixando o ambiente apagado e soturno. Cômodos com paredes mais escuras precisam de maior quantidade de luz, enquanto cômodos claros podem ter menos lâmpadas. Fonte: Leila Dionizio Arquitetura e Luminotécnica.   No quarto, a luz uniforme e indireta pode dar um bom resultado. A iluminação precisa estar de acordo com as atividades desenvolvidas neste cômodo, como trocar de roupa, ver televisão, ler e dormir. Um recurso de iluminação muito comum em quartos … Continue lendo Projeto de Luminotécnica