Quem já pintou uma casa sabe que existem vários tipos de tintas e cada uma delas possui determinada função para dar acabamento as paredes da casa. Se você está se perguntando que tipo de tinta escolher, confira essas dicas da arquiteta Leila Dionizios.

Qual  tipo de tinta escolher

Fonte: The Star.

Tipos de tinta

Existem vários tipos de tinta. Elas podem ser acrílica, de látex, a óleo, sem cheiro, antimofo, dentre outras. No entanto, a primeira característica a se considerar é se a tinta será utilizada em ambientes internos ou externos.

As tintas para áreas externas podem ser utilizadas dentro de casa sem problemas. Mas não se deve fazer o contrário, pois a durabilidade da pintura será mínima e ela começará a desbotar e descascar muito mais rápido.

Além disso, existem tintas específicas para áreas molhadas (cozinhas, banheiros e áreas de serviço), que tendem a ter alta durabilidade e ainda podem ser utilizadas para pintar sobre azulejos ou cerâmicas. Elas podem mudar o visual do cômodo rapidamente, no entanto nem sempre o acabamento fica perfeito, principalmente se o revestimento possui relevo.

Conheça os principais tipos de tintas utilizadas na pintura de casa:

Tinta acrílica: é a mais comum e mais utilizada. É feita a base d’água e pode ser utilizada tanto em ambientes internos como externos. Tende a aderir bem tanto em alvenaria quanto em outros tipos de materiais, como reboco, cimento, tijolo, concreto, dentre outros. Pode ter acabamento em brilho, semibrilho ou fosco, que deve ser escolhido ao comprar a tinta.

Que tinta escolher para área interna

Fonte: All 4 Women.

Tinta látex (ou PVS): também é a base d’água e possui apenas acabamento fosco. Não deve ser utilizada na área externa, pois tende a desbotar com facilidade. No entanto, é mais barata e indicada para pintar paredes internas que não peguem muito sol ou necessitem ser lavadas com frequência.

Tinta a óleo: possui uma consistência mais aquosa e pode ser encontrada com acabamento fosco ou brilhante. É impermeável e muito utilizada em locais que necessitam de acabamentos diferenciados, como portas e janelas de madeira e móveis.

Tinta epóxi: pode ter base de água ou de solvente. É uma tinta bastante resistente, principalmente as ações do tempo, por isso é muito utilizada em áreas externas. Como é um produto difícil de aplicar, pode ser necessário mão de obra especializada para sua utilização. Também pode ser usada sobre azulejos e pisos.

Esmalte: também pode ser à base de água ou solvente. Os esmaltes à base d’água secam mais rápido e quase não tem cheiro. Aqueles à base de solvente demoram bastante para secar e possui odor forte. Os esmaltes são muito resistentes ao tempo e são indicados para dar acabamento a madeira ou metal. É encontrado nos acabamentos acetinado, fosco e alto brilho e pode ser incolor ou pigmentado.

Acabamentos

Qual melhor opção de tinta

Fonte: Efapal.

Os diferentes tipos de tinta podem oferecer uma pequena variedade de acabamentos. Além do gosto pessoal, também é importante levar em conta as propriedades que cada acabamento pode proporcionar no visual final.

Os acabamentos foscos, por exemplo, podem ajudar a disfarçar pequenos defeitos e irregularidades na superfície pintada. Além disso, as tintas com acabamento fosco deixam a parede com aparência meio aveludada.

Já os acabamentos brilhantes tendem a ser muito resistentes e fáceis de limpar, mas necessitam de muitas camadas para ficarem bonitos. Tintas com acabamentos brilhantes tendem a acentuar as imperfeições das paredes e do teto.

Os acabamentos acetinados e semibrilho têm um brilho intermediário e podem dar um toque especial a cômodos que estão meio sem graça. Tintas com acabamento acetinado são indicadas para locais de grande circulação, como quartos e salas, pois são fáceis de limpar. Já as tintas com acabamento em semibrilho podem ser utilizadas em ambientes úmidos e lavados com frequência, como cozinhas e banheiros.

Curtiu? Então faça seu comentário sobre este artigo: